Página inicial do sítio > Informação > Notícias (Press Review) > Portugueses no Mundo > Português é 6ª língua na economia britânica

Português é 6ª língua na economia britânica

quarta-feira 4 de Dezembro de 2013, por Diário de Notícias

Todas as versões deste artigo : [français] [Português]

Estudo aponta que o crescimento do Brasil representa uma oportunidade para as empresas britânicas, sendo por isso o português importante.


O português é uma das línguas mais importantes para a economia britânica. A conclusão é de um estudo do British Council, instituto cultural britânico, que considera que as línguas estrangeiras mais importantes para a sua economia nos próximos anos vão ser o espanhol, árabe, francês, chinês mandarim, alemão, o português na sexta posição, italiano, russo, turco e japonês.

"No Reino Unido devemos aceitar que falar somente inglês não é suficiente num mundo onde o multilinguismo está a tornar-se na norma", escreve no relatório o diretor de estratégia do British Council.

"Não existem dúvidas que o Reino Unido precisa de mais pessoas para falarem uma língua estrangeira - para empregabilidade, para comércio e a economia e para a nossa vida cultural", sublinha John Worne.

Atualmente o português é usado como língua de trabalho na União Europeia, assim como na Organização dos Estados Ibero-americanos, a União Africana, no Mercado Comum da África Oriental e Austral, na Organização dos Estados Americanos, na Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral e na União de Nações Sul-Americanas.

O estudo salienta também que Portugal encontra-se entre o sexto destino turístico mais visitado pelos turistas britânicos em 2011, com 1,9 milhões de visitas.A importância da língua de Camões é também sublinhada devido ao facto de ser a quinta língua mais falada na internet, com 4% do total.

Para a escola britânica, outra das vantagens do português é por ser falado no Brasil, a sétima maior economia mundial, sendo responsável por 55% do PIB total da América do Sul.

No entanto, o estudo sublinha que a relação económica entre o Reino Unido e os países lusófonos está por desenvolver, com Portugal a ficar classificado na 36ª posição como destino das exportações britânicas, no valor de 2 mil milhões de euros, e o Brasil na 27ª, com 3 mil milhões.

"O Brasil oferece grandes oportunidades notavelmente nos setores da energia, serviços e ciência. Mas ao todo o comércio bilateral e a relação de investimento está subdesenvolvida", segundo agência para a promoção económica do governo britânico.

As oportunidades para empresas britânicas no Brasil são muitas, mas entrar neste mercado representa inúmeros desafios, incluindo custos elevados e a sua complexidade. Atualmente, as companhias britânicas a atuar neste mercado são essencialmente das áreas de petróleo e gás, mineração e serviços financeiros. Depois dos Jogos Olímpicos de 2012 em Londres, a realização deste evento no Rio de Janeiro em 2016 pode ser uma janela de oportunidades para companhias britânicas.

Outra das oportunidades passa pelo reforço da colaboração na área científica, incluindo a indústria farmacêutica e a energia.

O Brasil lançou também o programa "Ciência sem Fronteiras" que passa pela colocação de 10 mil estudantes universitários em instituições britânicas nos próximos anos com o objetivo de estudar assuntos de grande importância para o desenvolvimento do Brasil.

Este programa deverá ter um impacto de cerca de 240 milhões de euros na economia do país.

O ministério dos negócios estrangeiros britânico anunciou também a sua intenção de aumentar o número de diplomatas que falam espanhol sul-americano e português em 20%.

Diário de Notícias


PortugalVivo

Tous droits réservés (Portugal Vivo®) Ce site ainsi que sa charte graphique sont protégés par un copyright© international qui interdit toutes reproductions mêmes partielles.
La société Portugal Vivo® est habilitée à poursuivre toutes personnes morales ou physiques violant le copyright©
Dans le cadre de la revue de presse, Portugal Vivo utilise des articles ou photos dont il nâ€â„¢est pas lâ€â„¢auteur. Ces éléments restent la propriété de leur auteur. Portugal Vivo cite systématiquement le journal source avec un link vers celui-ci.
Mentions Légales : PORTUGAL VIVO - 102 avenue des Champs Elysées, 75008 Paris - France | SARL au capital de 15.000 ââ€Å¡¬uros - R.C.S. Paris B 441 119 286 | Représentant Légal : Jorge Loureiro | email : net@portugalvivo.com