Página inicial do sítio > Informação > Notícias (Press Review) > Lusofonia (pt) > Portugal e Cabo Verde acertam cimeiras bienais

Portugal e Cabo Verde acertam cimeiras bienais

Visita. Relações ganham maior expressão política

segunda-feira 16 de Março de 2009, por Diário de Notícias

Todas as versões deste artigo : [français] [Português]

"O relacionamento entre Portugal e Cabo Verde ultrapassa os níveis tradicionais entre Estados." A afirmação de José Maria Neves foi logo suportada por José Sócrates que destacou a necessidade de "dar maior expressão política a uma relação económica que já é de elevado nível".


Foi perante esta convicção que os dois chefes de Governo aprovaram ontem na Cidade da Praia a realização de cimeiras bienais (de dois em dois anos) entre os dois países.

A proposta partiu de José Sócrates que sublinhou o facto de Cabo Verde ser o primeiro país africano de expressão portuguesa a ter cimeiras regulares com Portugal. "Queremos dar uma nova expressão e uma nova ambição à nossa agenda política", garantiu o primeiro-ministro português, sublinhando que "no plano institucional, com a realização das cimeiras bienais, haverá uma insti- tucionalização de uma relação que já é muito exigente em áreas de soberania, como as políticas de Segurança, Defesa e Economia".

Os dois primeiros-ministros presidiram ontem à cerimónia de assinatura de sete memorandos de entendimento, dois protocolos e um acordo - Economia, Justiça, Administração Interna, Defesa, Tecnologia, Educação e Cultura -, que valem 170 milhões de euros.

Entre os documentos assinados estão projectos de cooperação técnico-militar e técnico-policial. Foi acertado duplicar uma linha de crédito garantida pela Caixa Geral de Depósitos para financiar novos projectos de infra-estruturas portuárias.

Vai ainda ser lançado um programa de mobilidade para professores doutorados para que possam leccionar na Universidade de Cabo Verde. E, tal como o DN tinha avançado, foi assinado um memorando de entendimento (carta de intenções) para a criação de um cluster de cooperação que tem por objectivo coordenar projectos que já estão em curso, especialmente virado para a área tecnológica. O memorando ontem assinado prevê um envelope financeiro de dois milhões de euros até final do ano de 2009. Uma verba que, até 2011 ascenderá aos sete milhões de euros.

Este cluster prevê, entre outros objectivos, dar um impulso à modernização administrativa de Cabo Verde. Ou seja, a exportação do conceito Simplex.

A secretária de Estado da Modernização Administrativa, Maria Manuel Leitão Marques sublinha a importância deste memorando que vai permitir replicar em Cabo Verde experiências como a Empresa na Hora ou o Governo Electrónico. A governante diz que em Portugal já existe uma primeira experiência bem sucedida com a comunidade cabo verdiana que é "a casa na loja". "Na Loja do Cidadão de Odivelas existem serviços da Casa do Cidadão (a congénere da Loja do Cidadão) e até final do corrente mês vamos abrir um novo balcão em Faro."

NUNO SARAIVA na cidade da Praia

Diário de Notícias


PortugalVivo

Tous droits réservés (Portugal Vivo®) Ce site ainsi que sa charte graphique sont protégés par un copyright© international qui interdit toutes reproductions mêmes partielles.
La société Portugal Vivo® est habilitée à poursuivre toutes personnes morales ou physiques violant le copyright©
Dans le cadre de la revue de presse, Portugal Vivo utilise des articles ou photos dont il nâ€â„¢est pas lâ€â„¢auteur. Ces éléments restent la propriété de leur auteur. Portugal Vivo cite systématiquement le journal source avec un link vers celui-ci.
Mentions Légales : PORTUGAL VIVO - 102 avenue des Champs Elysées, 75008 Paris - France | SARL au capital de 15.000 ââ€Å¡¬uros - R.C.S. Paris B 441 119 286 | Représentant Légal : Jorge Loureiro | email : net@portugalvivo.com