Página inicial do sítio > Informação > Notícias (Press Review) > Comunidade Lusófona de França (Noticias) > O Fatalista estreou em França

O Fatalista estreou em França

Cinema: Filme de João Botelho

terça-feira 11 de Abril de 2006, por LusoJornal

Todas as versões deste artigo : [français] [Português]

Adaptação do célebre romance do filósofo e enciclopedista francês Denis Diderot (1713-1784), «Jacques, o Fatalista», o filme ’O Fatalista’ de João Botelho chegou às salas de cinema francesas desde o 5 de Abril.



O filme foi apresentado no Festival Internacional de Toronto, no Festival de Cinema de Veneza assim como no Festival de Sevilha no ano passado.

Segundo o realizador, «este texto permitiu-me falar do cinema na óptica que me interessa: o cinema de situações e não o cinema das personagens».

«Tudo o que de bem ou de mal nos acontece ’cá em baixo’, está escrito ’lá em cima’» é a frase preferida de Tiago, motorista de condição, para justificar todas as suas surpreendentes acções, quando através de um estranho Portugal conduz o seu patrão na delirante e interminável história dos seus amores. Com a portugalidade de um Manoel de Oliveira, João Botelho volta a não deixar em paz a Alta Sociedade e os seus vícios luxuriantes. Para o realizador, o romance do qual partiu é «uma brincadeira sobre relações humanas e sobre a luta de classes, embora, aparentemente, seja uma história de sexo escabrosa, que pode permitir falar da transformação do país num bordel e num casino. Diderot também dá pretexto para tratar de sexo com alguma elevação».

A colagem deste clássico à actualidade resulta assim de forma notável, sobretudo se aplicada ao Portugal de hoje enredado nos vícios mais sombrios e intrigas. De resto, da mesmo forma como as premissas anticlericais, satíricas e licenciosas de «Jacques, o Fatalista» caíam como uma luva à sociedade francesa do século XVIII. Como é óbvio, deriva também o texto, no seu lado mais sério e profundo, para uma perspicaz abordagem à natureza humana e à sua condição face à vida e ao destino.

Pelo conteúdo filosófico da literatura que adapta, ’O Fatalista’ é um reencontro feliz com o inconformismo do melhor cinema de João Botelho, feito e pensado em nome da libertação das pessoas que vivem aprisionadas no pior cárcere do mundo: elas próprias.

O Fatalista é humor bem português, daquele sisudo e até melancólico, mas fino e eficiente. João Botelho nasceu em Lamego em 1949, o realizador e produtor conta já vários filmes, ’Conversa Acabada’, ’Um Adeus Português’, ’Tempos Dificeis’, ’Tráfico’ entre muitos outros.

LusoJornal


PortugalVivo

Tous droits réservés (Portugal Vivo®) Ce site ainsi que sa charte graphique sont protégés par un copyright© international qui interdit toutes reproductions mêmes partielles.
La société Portugal Vivo® est habilitée à poursuivre toutes personnes morales ou physiques violant le copyright©
Dans le cadre de la revue de presse, Portugal Vivo utilise des articles ou photos dont il nâ€â„¢est pas lâ€â„¢auteur. Ces éléments restent la propriété de leur auteur. Portugal Vivo cite systématiquement le journal source avec un link vers celui-ci.
Mentions Légales : PORTUGAL VIVO - 102 avenue des Champs Elysées, 75008 Paris - France | SARL au capital de 15.000 ââ€Å¡¬uros - R.C.S. Paris B 441 119 286 | Représentant Légal : Jorge Loureiro | email : net@portugalvivo.com