Página inicial do sítio > Informação > Notícias (Press Review) > Portugal (Notícias) > Maior parque eólico da Europa

Maior parque eólico da Europa

Bragança: Empresa quer investir 800 milhões de euros

sexta-feira 20 de Abril de 2007, por O Primeiro de Janeiro

Todas as versões deste artigo : [français] [Português]

Bragança poderá vir a ter o maior parque eólico da Europa.


Uma empresa de capitais irlandeses e portugueses pretende investir 800 milhões de euros numa infraestrutura cuja energia que vai produzir poderá abastecer entre 15 a 20 cidades.

Uma empresa de capitais irlandeses e portugueses anunciou ontem que pretende construir em Bragança o maior parque eólico europeu, num investimento de 800 milhões de euros, que comparou a “uma segunda Auto Europa neste canto de Portugal”.

Com este projecto, a Airtricity Energias Renováveis quer entrar no mercado português da energia, produzindo e vendendo directamente ao consumidor. A nova empresa resulta de uma parceria entre a Airtricity irlandesa, que está a desenvolver projectos do género em vários países, desde os Estados Unidos à China, e a empresa portuguesa Enerbaça- Energias Renováveis. Segundo explicou o presidente da Enerbaça, Luís Pinho de Sousa, os 400 a 600 MW de energia que estima sejam produzidos neste mega parque eólico dará para “alimentar entre 15 a 20 cidades” como Bragança, que tem cerca de 20 mil habitantes. “Isto é, de facto, o maior parque eólico com uma unidade industrial feito em fileira no mosaico europeu”, afirmou. Tanto Luís Pinho de Sousa como o presidente da Airtricity, Paul Dowling, tencionam ter a funcionar “o primeiro aerogerador dentro de um a dois anos”, embora ainda não esteja concluído o processo que permitirá avançar com o projecto.

Os promotores estão já em negociações para o arrendamento de terrenos que se estendem pelos concelhos de Bragança e Vinhais. Numa primeira fase vão ainda ser desenvolvidos estudos, através da instalação de torres meteorológicas, para avaliação da verdadeira capacidade da zona, que entendem ser das que apresentam maior potencial eólico no país. Os promotores prometem “centenas de postos de trabalho indirectos durante a construção, que envolverá empresas ligadas a este sector”. Para a manutenção do parque, que será construído em parcelas, serão criados localmente entre 45 a 50 postos de trabalho, segundo o presidente da Enerbaça. “Isto representa, de facto, uma segunda Auto-Europa em termos de investimento directo para este canto de Portugal”, afirmou, comparando o projecto ao maior investimento estrangeiro feito no país no sector automóvel. Com este parque eólico pretende-se contribuir para que Portugal possa atingir os objectivos de 45 por cento da electricidade consumida a partir de fontes renováveis até 2010.

Os promotores querem também vender directamente ao consumidor e afirmam que esta vertente faz parte do projecto e do valor global do investimento. O projecto está, no entanto, ainda dependente de estudos e autorizações, nomeadamente ao nível ambiental, já que será desenvolvido em pleno Parque Natural de Montesinho (PNM), que é uma área protegida. Apesar de ser ambientalmente um dos sítios mais sensíveis de Portugal, os promotores entendem que “há que avançar sem radicalismos para alterar o tipo de consumo que está a ser feito com combustíveis fósseis”.

Na cerimónia de apresentação do projecto o presidente da Câmara de Bragança, Jorge Nunes, deixou um apelo no mesmo sentido, alertando que “este projecto necessita de muita cooperação institucional e de abertura por parte do Governo e nada de fundamentalismos”. Os parques eólicos do lado espanhol continuam a ser motivo de “frustração” para os autarcas portugueses, que gostariam de poder usufruir dos mesmos benefícios. As empresas que exploram os parques eólicos no lado espanhol pagam rendas pelos terrenos e uma comparticipação nos lucros de exploração. “O que verificamos nas aldeias vizinhas espanholas é que não conseguem gastar todo o dinheiro que recebem”, disse Manuel João, presidente da junta de freguesia do Parâmio.

O Primeiro de Janeiro

2 Mensagens de fórum

  • Maior parque eólico da Europa

    21 de Abril de 2007 12:49, por Osvaldo

    Com certeza que esses eolicos vao acrescentar a beleza da paisagem ,natureza de Portugal e o turismo...jà que os grandes paises nao querem fazer no sole deles...

  • Maior parque eólico da Europa

    26 de Novembro de 2008 15:28, por Paulo Lucas

    ENFIM A SÍNTESE DO COSTUME
    - País de carneirinhos.

    As autarquias do lado português recebem os mesmos benefícios que as autarquias espanholas pelos parques aeólicos?
    - Mentira

    A paisagem vai ficar menos bonita?
    - Verdade

    Vamos ficar com a electricidade mais barata?
    - ???????????

    Reduz-se a dependência dos combustíveis fósseis? menos poluição do ar?
    - Verdade. (é muito bom mas... não chega) (vai-se a ver e também temos na administração desta nova empresa, algum ex-ministro, a ganhar o ordenado mínimo)



PortugalVivo

Tous droits réservés (Portugal Vivo®) Ce site ainsi que sa charte graphique sont protégés par un copyright© international qui interdit toutes reproductions mêmes partielles.
La société Portugal Vivo® est habilitée à poursuivre toutes personnes morales ou physiques violant le copyright©
Dans le cadre de la revue de presse, Portugal Vivo utilise des articles ou photos dont il nâ€â„¢est pas lâ€â„¢auteur. Ces éléments restent la propriété de leur auteur. Portugal Vivo cite systématiquement le journal source avec un link vers celui-ci.
Mentions Légales : PORTUGAL VIVO - 102 avenue des Champs Elysées, 75008 Paris - France | SARL au capital de 15.000 ââ€Å¡¬uros - R.C.S. Paris B 441 119 286 | Représentant Légal : Jorge Loureiro | email : net@portugalvivo.com