Página inicial do sítio > Informação > Notícias (Press Review) > Lusofonia (pt) > Governo brasileiro quer fazer um inventário das árvores da Amazónia

Governo brasileiro quer fazer um inventário das árvores da Amazónia

AFP

segunda-feira 28 de Janeiro de 2013, por Publico

Todas as versões deste artigo : [français] [Português]

Projecto de quatro anos vai avaliar a biodiversidade da floresta tropical. Os cientistas vão ainda avaliar as áreas degradadas e as espécies em vias de extinção.


O Governo brasileiro prepara um inventário minucioso das árvores da Amazónia, uma das maiores florestas tropicais do planeta. O objectivo é fazer um levantamento das suas riquezas, mas também avaliar a qualidade das florestas e das áreas degradadas, informou na sexta-feira o Ministério do Meio Ambiente.

O inventário, que será feito durante quatro anos, inclui as espécies de árvores da Amazónia, o que "nos permitirá ter um panorama amplo de qualidade e as condições do que se conhece como cobertura florestal" e ajudará a "melhorar a implementação de políticas públicas", informa o ministério.

"Vamos conhecer a selva por dentro", disse o director do serviço florestal, António Carlos Hummel. O último inventário florestal do país foi realizado na década de 1970.

"Saberemos que tipo de florestas temos, a sua qualidade, descobriremos espécies, saberemos mais sobre as espécies em vias de extinção", afirma a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, citada pela estatal Agência Brasil. Os resultados deste inventários serão publicados anualmente.

Entre Agosto de 2011 e Julho de 2012, a superfície desmatada da Amazónia foi de 4656 quilómetros quadrados, a menor desde que existem registros oficiais. Esta área é 27% menor em relação aos 12 meses anteriores.

O Brasil, um dos maiores responsáveis pelo aquecimento global devido à destruição das suas florestas, comprometeu-se em 2009 a reduzir o desmatamento da Amazónia em 80% até 2020, quando a destruição da floresta não deve superar os 3925 quilómetros quadrados.

No entanto, nos últimos meses de 2012 o desmatamento da floresta poderá ter aumentado, indica a Reuters citando um relatório do Imazon, uma instituição brasileira que monitoriza o desmatamento através de imagens de satélite.

Publico


PortugalVivo

Tous droits réservés (Portugal Vivo®) Ce site ainsi que sa charte graphique sont protégés par un copyright© international qui interdit toutes reproductions mêmes partielles.
La société Portugal Vivo® est habilitée à poursuivre toutes personnes morales ou physiques violant le copyright©
Dans le cadre de la revue de presse, Portugal Vivo utilise des articles ou photos dont il nâ€â„¢est pas lâ€â„¢auteur. Ces éléments restent la propriété de leur auteur. Portugal Vivo cite systématiquement le journal source avec un link vers celui-ci.
Mentions Légales : PORTUGAL VIVO - 102 avenue des Champs Elysées, 75008 Paris - France | SARL au capital de 15.000 ââ€Å¡¬uros - R.C.S. Paris B 441 119 286 | Représentant Légal : Jorge Loureiro | email : net@portugalvivo.com