Página inicial do sítio > Informação > Notícias (Press Review) > Lusofonia (pt) > China aposta em parceiros lusófonos

China aposta em parceiros lusófonos

Trocas comercias em alta

quinta-feira 23 de Outubro de 2008, por Expresso

Todas as versões deste artigo : [français] [Português]

Os números de Agosto ultrapassaram aos 46.353 milhões de dólares (34.581,6 milhões de euros) das trocas comerciais entre a China e os países de língua portuguesa ao longo de todo o ano de 2007.


O comércio entre a China e os países de língua portuguesa ultrapassou em Agosto os 53.000 dólares, alcançando o objectivo dos vários Governos para o final de 2009, foi hoje anunciado.

De acordo com uma nota do gabinete de apoio ao Secretariado Permanente do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os países de língua portuguesa, as trocas comerciais fixaram-se em Agosto em 53.379 milhões de dólares (39.784,5 milhões de euros), mais 92,9 por cento (25.708 milhões de dólares) do que no mesmo período de 2007.

A China comprou aos oito países de língua portuguesa - São Tomé e Príncipe não está directamente ligado ao Fórum por ter relações diplomáticas com Taiwan, mas integra a lista de trocas comerciais - produtos no valor de 37.288 milhões de dólares e vendeu o equivalente a 16.091 milhões de dólares.

O Brasil, que viu o comércio com a China aumentar 82,2 por cento, manteve-se como principal parceiro lusófono de Pequim tendo exportado para o continente bens no valor de 20.078 milhões de dólares e importado o equivalente a 12.663 milhões de dólares, fechando as trocas comerciais globais com negócios no valor de 32.741 milhões de dólares.

Angola é o segundo parceiro lusófono da China com trocas comerciais de 18.666,8 milhões de dólares, mais 133,1 por cento do que no mesmo período de 2007, e correspondentes a vendas de 16.891,5 milhões de dólares e compras de cerca de 1.775,2 milhões de dólares.

Portugal é o terceiro parceiro lusófono da China, registou um comércio bilateral de 1.705,6 milhões de dólares relativos a vendas de 234,2 milhões de dólares e compras à China de 1.471,4 milhões de dólares.

O comércio entre a China e Portugal registou uma diminuição de 17,6 por cento nas importações chinesas e um aumento de 24,5 por cento nas importações de Portugal, o que corresponde um acréscimo global das trocas de 16,3 por cento.

O comércio entre a China e os países lusófonos mantém uma forte tendência de crescimento iniciada em Outubro de 2003 com o estabelecimento do Fórum para Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa que tem na Região Administrativa Especial de Macau uma base de apoio de contactos e promoção.

Expresso


PortugalVivo

Tous droits réservés (Portugal Vivo®) Ce site ainsi que sa charte graphique sont protégés par un copyright© international qui interdit toutes reproductions mêmes partielles.
La société Portugal Vivo® est habilitée à poursuivre toutes personnes morales ou physiques violant le copyright©
Dans le cadre de la revue de presse, Portugal Vivo utilise des articles ou photos dont il nâ€â„¢est pas lâ€â„¢auteur. Ces éléments restent la propriété de leur auteur. Portugal Vivo cite systématiquement le journal source avec un link vers celui-ci.
Mentions Légales : PORTUGAL VIVO - 102 avenue des Champs Elysées, 75008 Paris - France | SARL au capital de 15.000 ââ€Å¡¬uros - R.C.S. Paris B 441 119 286 | Représentant Légal : Jorge Loureiro | email : net@portugalvivo.com